TEU VESTIDO

Neide Ciarlariello

Neide Lopes Ciarlariello

Te vi chegar, lépida e fagueira

Naquele sorriso aberto, lado a lado

Tão conhecido, tão meu, tão delicado

Mitigando uma emoção alvissareira.

Tomei-te as mãos, beijei-te a boca

Sorvi teus lábios…sonhei…

E abraçado a ti, passo a passo caminhei

Subi aos céus, desci abismos, montes cruzei.

Viajei no teu corpo apaixonado

E viajaste feliz em minhas mãos.

Mas, do momento supremo ali vivido

Onde o tecido macio te modelava

Minha retina tem gravada a cena:

Eu e você debaixo do teu vestido.

Sabichi